Liberdade de expressão ou cyber bullying | Freedom of speech or cyber bullying


source | lux.iol.pt

No meio de toda a azáfama, esqueci-me de comentar uma das polémicas da blogoesfera que me deixou absolutamente perplexa nos últimos dias: a que rodeou a presença da Jessica Athayde no desfile da Cia. Marítima para a Moda Lisboa. A Jessica, para quem não acompanha este universo, é uma jovem actriz portuguesa com uma enorme paixão pelos seus dois cães e, na minha opinião, uma miúda girissíma e dona de uma corpinho invejável.
Quando a Jessica abriu o desfile da Cia. Marítima no 2º dia da Moda Lisboa, abriu também as portas ao absurdo de comentários sobre a sua pretensa vergonhosa forma física, chegando a ver escritas coisas como “mais abdominais e controlo nesses hidratos de carbono” no facebook de um blog.
Não sei qual foi a real dimensão deste ataque ao corpo da Jessica. Sei que muito se falou disso. Fiz um browse pelo instagram dela e dei com um ou outro comentário menos agradável. No blog da Jessica, algumas pessoas usaram o espaço de comentários para continuar o ataque.

A mim, ocorrem-me essencialmente dois pensamentos: que necessidade é esta de usar os social media para o ataque pessoal e quando é que um corpo bonito e feminino passou a ser sinónimo de excesso de hidratos de carbono?

Pessoalmente, gosto mais de pensar nos blogs como um espaço para falarmos e acompanharmos as coisas de que gostamos e aquilo que entendemos que importa partilhar, mas sempre de um ponto de vista positivo. Não é que no meu dia a dia eu não destile algum  veneno. Mas faço-o em privado, e com os amigos. Não entendo mesmo esta onda de cyber bullying, e acho lamentável e absurdo que se  gaste tempo em ataques pessoais online.

Voltei a lembrar-me do caso da Jessica precisamente ontem, enquanto me deliciava com um prato de panquecas com doce de alperce (que era nada mais nada menos que o meu almoço às 4 da tarde, uma vez que continuo com os horários trocados).
Na mesa ao lado estava uma blogger portuguesa bastante conhecida, uma jovem de 23 anos que bebia apenas um café. Na sua mesa foram aparecendo mais amigas. Todas elas tão jovens quanto ela, e todas elas a fervilhar de ideias que apresentavam mutuamente e debatiam animadamente. Em comum, além da tenra idade, da fervorosa criatividade e dos cabelos impecavelmente lisos que apresentavam, tinham também o facto de serem absolutamente magras. Excessivamente magras, diria eu. Esta blogger é uma daquelas miúdas que constrói o discurso do seu blog em torno da sua imagem. Esta imagem de miúda magra que não está ao alcance da maioria das jovens da sua idade. Eu, a quem pagam (mal) para ter ideias diariamente, do alto dos meus 15 anos que lhe acresço e da exuberância do prato de panquecas que me acompanhava, pensava: é precisamente este o tipo de miúda que envia a mensagem errada, que marca como desejável uma imagem que não é, de facto, assim tão bonita, e que contribui para que a imagem de uma miúda, magra mas com curvas nos sítios certos e um peito digno de se ver, como a Jessica seja, repentinamente, a imagem de marca do excesso de hidratos de carbono. E depois é vê-las por aí (a estas miúdas), a espalharem esta imagem absurda e a acreditarem realmente que o objectivo é aquele corpo sem formas e com um 6-pack marcado. Miúdas como as que vejo frequentemente debaterem um futuro promissor, cheio de oportunidades mundo fora, enquanto repetem entre si: “Ai, isto é enorme! Tou tão cheiaaaa!” a meio de um delicioso, mas longe de ser excessivo, prego do Prego da Peixaria.

Perante isto apetece-me apenas “repescar” esta imagem que o Rui Unas partilhou no seu facebook! E fica tudo dito.

With everything going on an work, I forgot to comment on the recente blogosphere-controversy that made me utterly perplexed in the recent days:  the one that surrounded the presence of Jessica Athayde in the Cia. Maritima fashion show. for Moda Lisboa. Jessica, for those who do not know, is a young Portuguese actress with a huge passion for her two dogs and, in my opinion, a beautiful girl and owner of an enviable little body.
When Jessica opened the Cia. Maritima show on the 2nd day of Moda Lisboa, she also opened the doors to the absurd comments about her alleged shameful physical form, having to read things about her body like “more abdominalexercises and control those carbohydrates” in the facebook of a blog.
I do not know which was the real dimension of this attack to Jessica’s body. I know much was said about it. I made a browse through her instagram and saw a couple of unpleasant comments. Some people used the comment space in Jessica’s blog to continue the attack.

Mainly, two thoughts occur to me: what’s this need to use social media for personal attack and when did a pretty and feminine body become synonymous with excess carbohydrates?

Personally, I like to think of blogs as a space to talk and accompany things we like and that we understand and that we believe to be important to share, but always from a positive point of view. It’s not that in my day to day life I don’t bad-mouth . But I do it in private, and with friends. I do not understand this wave of cyber bullying, and I think that is unfortunate and absurd spending time online in personal attacks.

I came to remember the case of Jessica just yesterday while I was indulging myself with a plate of pancakes with apricot jam (which was nothing less than my lunch at 4 pm, as I continue with a “work-lag” due to the absurd amount of work over the past two weeks).
At the next table was a Portuguese well known blogger, a young 23 year old girl who drank just a coffee . On her desk more friends were joining her. All of them as young as her, and all of them bustling with ideas that they presented and debated with each other excitedly. In common, besides the tender age, fervent creativity and impeccably straight hair there’s also the fact that they are absolutely thin. Excessively thin, I would say. This blogger is one of those girls who builds the speech in her blog around her image. This lean girl whose image is not within the reach of most of her peers. I, who am paid (poorly) to have ideas on a daily basis, from the top of my 15 years over her age and the exuberance of the plate of pancakes that accompanied me, thought: this is precisely the kind of girl that sends the wrong message, who marks an image that is not in fact as beautiful as she thinks as desirable , and that contributes to the image tha a girl, skinny but with curves in the right places and a decent rack (hope this doesn’t sound too offensive in english) like Jessica is suddenly the image for excessive carbohydrates. And then we have to to see them around (these girls), scattering this absurd image and really believing that the objective is that shapeless body, marked with a six-pack. Girls like the ones I often see discussing a promising future, full of opportunities, while they repeat to each other: “Oh, this is so huge…I’m so fed up!” the middle of a delicious but far from excessive, meat sandwich from “Prego da Peixaria”.

Given all this I just  feel like posting this picture that Rui Unas shared on his Facebook! And it is all said.


source | Rui Unas via facebook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: